Depoimentos

Veja a avaliação de artistas e músicos que testaram e usam as Guitarras e Baixos Hurricane, e os Violões Morris.

Imprimir

De: Luis Celso Mello

Posted in Depoimentos

Amigos,

 

Como vocês são guitarreiros como eu, vou passar informações sobre uma guitarra que comprei, ontem, do meu amigo Ricardo Machado.

Eu queria muito ter uma Telecaster, pois ela tem um som próprio, bem característico, estalado, às vezes meio rouco e bem limpo, bastando fazer as regulagens de pickups, volume e tonalidade. Para os que não sabem, este modelo foi o primeiro solid body lançado no mercado, lá pelos idos de 1950 pela Fender com o nome de Broadcaster, primeiro dos vários projetos do lendário Mr. Leo Fender, porém em 1951o nome teve que ser mudado pois a trademark pertencia a Gretsch.

Então, comprei uma Telecaster Hurricane, no caso sunburst (vejam fotos).

Guitarra Hurricane Telecaster

A guitarra vem com um certificado de garantia, assinado por um inspetor ou luthier com a data da inspeção; interessante porque muitas guitarras de marcas renomadas não apresentam esse documento, ou seja, os caras põe o nome no que fazem o que demonstra seriedade ao consumidor.

 

Detalhes:-

 

Pintura e acabamento - Considero bom, verniz bem brilhante, sem bolhas ou pequenas imperfeições; encaixe do braço no corpo perfeito e cromados sem manchas..

 

Escala de 25 3/4" como as Fenders com 22 trastes médios, muito bem assentados, não tendo raio de curvatura (escala plana). Largura 42,7 x 57,3 mm o que faz parecer mais larga que as originais, porém a diferença é mínima (43 x 55,5 mm das Fenders Custom). A madeira eu acho que é jacarandá ou rosewood bem escura e bonita.

 

Cordas D'Adario XL - .009 a .042.

 

Pickups - Vintage Bill Lawrence, segundo o Ricardo, não abri pra ver e nem precisei fazer isso.

 

Ferragens - São as chinesas, mas nada que comprometa o funcionamento.

Pluguei a guitarra no Vox Night Train com alto-falante Jensem 12” e ouvi aquele som característico das Fender Telecaster, sensacional. Regula daqui, regula dali variando os dois pickups e cada vez mais me encantava com o som. Como o Vox ajeita qualquer pickup, até os mais vagabundos, resolvi mudar de amplificador e pluguei no Marshall 8080 com alto-falante Celestion 12”. Liguei o crush, pickup da ponte e comecei a tocar How Long dos Eagles - me senti o próprio Joe Walsh, só que mais bonito do que ele, pelo menos me considero assim. Passei para o canal da distorção leve e toquei Taxamam, virei George Harrison. Botei na distorção forte e toquei Stones, virei Keith Richards. Uáu!

 

Carácas, dei uma olhada no head stock para ver se não estava escrito Fender, mas não estava, era Hurricane mesmo.

 

Os pickups têm um sustain fora do comum e são bem equilibrados em volume. Com o volume e a tonalidade no máximo os sons são bem limpos e cristalinos; não há perda de timbre quando se abaixa o volume, nem cai demasiadamente o volume quando passa a tonalidade de agudos para graves.

 

O preço eu não vou dizer, mas é bem razoável; mais barato do que tudo que se possa comprar na Teodoro com boa qualidade, conversem com o Ricardo.

 

Como vocês sabem tenho muitas guitarras de marcas tradicionais, algumas até raras, porém fiquei muito contente com minha aquisição e surpreso com a qualidade e o som da Tele Hurricane.

 

Valeu Ricardo!

 

Abração

 

LC

-- Todos os direitos reservados -- desenvolvido por cw6 --
Design by wagner santos